Organizativa – Blog

Negócios me desafiam, pessoas me encantam e histórias me inspiram!

É tempo de recalcular a rota, de reinventar-se!

Manter o olhar atento à inovação é essencial para que os gestores possam estimular a competitividade, seja na busca de melhorias nas ações de rotina ou na adaptação de um processo produtivo. E neste período em que a economia mundial é afetada pelas consequências do coronavírus, a necessidade de reinventar-se chega como uma alternativa de sobrevivência.

Tão importante quanto buscar novas habilidades para adaptar-se à realidade do mercado, é ter consciência de que crises são cíclicas. Cada uma com suas características, desafios e sem tempo determinado. Mas temos uma certeza: esta crise também vai passar. Por isso, a proposta é compartilhar histórias de pessoas que, em períodos incertos, com insatisfação pessoal ou profissional, conseguiram visualizar caminhos alternativos e puderam “recalcular a sua rota”.

1) “Mesmo que eu viesse a fracassar, teria aprendido coisas novas”.

“A minha reinvenção se deu por conta do nascimento do meu filho, demorei para conseguir engravidar e não queria deixá-lo longe de mim o dia todo, e sim curtir todas as primeiras descobertas. O novo caminho foi construído com muito estudo, pesquisa de mercado e planejamento.” Camila Izoton Xavier tinha uma ótima carreira como bancária, mas em 2016 decidiu criar a CIX Semijoias, na cidade de Carlos Barbosa. Alternando entre bons exemplos e muitas dúvidas, destaca a importância de desenvolver um trabalho que vai além do retorno financeiro. “Eu sempre gostei muito de vender, cresci vendo meu pai fazer negócio e gostava da relação de compra e venda. Então, fui em busca de trabalhar com algo que amo: acessórios e semijoias. Acredito que tentar algo novo é uma situação em que nunca se perde. Mesmo que eu viesse a fracassar, teria aprendido coisas novas. O importante é não esquecermos das nossas virtudes, do que temos de bom e também, das nossas fraquezas e pontos que devemos melhorar”. E Camila finaliza: “acredito muito que, em todos os momentos, podemos aprender e tirar algo de bom, basta estarmos abertos para isso.”

2) “Quando descobres a tua missão, a inspiração vem de dentro!”

Daniela Dalmolin já inicia com esta frase de impacto. Ela gerencia a Casa de Festas Algodão Doce, na cidade de Garibaldi. O ano era 2015 e Daniela estava insatisfeita com a profissão de Bióloga. Ela sentia que tinha mais a contribuir, mas até então, sem muita clareza quanto ao caminho que precisava ser trilhado. Foi quando surgiu a oportunidade de comprar a casa de festas. E ela não pensou duas vezes: “abri mão da minha profissão para dar vazão ao sonho de ter meu negócio próprio, sem ter me planejado financeiramente antes e nem previsto possíveis desafios. Por um bom tempo, a falta de conhecimento sobre a atividade e a baixa credibilidade perante as pessoas/clientes só aumentavam a minha insegurança. Mas precisava me sentir útil, percebi a importância que a comemoração do aniversário tem na vida das pessoas e isso chamou minha atenção, me identifiquei muito com a área.”

Daniela conta que o crescimento do negócio foi acontecendo aos poucos, com muito trabalho e esforço. “Foi gradativo, uma festa de cada vez, dedicando o melhor para cada cliente. E isso me fazia querer aprender mais e mais para surpreender na próxima vez”. Sobre o momento atual, ela reforça que “sempre é importante se reinventar, viver um dia de cada vez, estimular a autoconfiança e aproveitar o tempo para estudar, se atualizar”.

3) “Conheci pessoas incríveis e vi um mundo que até então eu desconhecia.”

Esta é a fala de Michele Zanella Cordeiro, contando sobre o aprendizado que a busca por novos desafios está produzindo em sua vida. Atualmente, é sócia da voudevinho (@voudevinhooficial), apresentada por ela como “uma empresa que tem como propósito espalhar felicidade e cultura, por acaso, falando de vinhos.”

Em 2010, após concluir o curso técnico em enologia e aproveitando seu talento com os números, decidiu iniciar a graduação em Ciências Contábeis. Formou-se e atuou por 9 anos na área. Porém, mesmo exercendo a profissão escolhida, não se sentia realizada. Na busca de algo diferente, Michele iniciou um MBA em Gestão, Excelência e Prosperidade. “Foi quando a mente realmente se expandiu. Pude conhecer uma nova forma de educação, ver que a sala de aula não precisa ser no formato tradicional”. Ao final do curso, ouviu dos colegas que ela parecia ter mais afinidade com a enologia do que com a contabilidade, o que a fez refletir bastante e romper algumas crenças. “A sociedade impõe certos costumes, os próprios familiares e amigos questionam: é isso mesmo que você vai fazer? Vai perder todos esses anos de estudo e experiência? Começar de novo?”.

Mesmo com algumas dúvidas, mas com a certeza de que um novo caminho estava sendo traçado, ela seguiu determinada a realizar seus objetivos. “Depois que conheci a Deisi, minha sócia, e falamos sobre nossas ideias, tudo se conectou. Traçamos planos ousados, que já estamos realizando. E vejam bem, nos conhecemos há menos de um ano e sentimos como se nos conhecêssemos a vida toda”. Como incentivo para as pessoas que estão frustradas com sua condição atual, Michele recomenda: “nossa geração foi criada com a crença de que mudar ‘fica feio’ ou que está ‘velho demais’. Não tem nada de errado em traçar novos caminhos. Um passo para trás pode significar dois para frente. Esteja em movimento, aumente seu repertório e seja flexível. Oportunidade é a gente que cria e a sua atitude é que fará a diferença!”

4) “Manter a mente positiva certamente é fundamental.”

Rejane Godoy “seguia o roteiro da vida perfeita e sugerida pela sociedade”, como ela define. Formou-se em Direito, obteve a aprovação na OAB, mas não exerceu a profissão, optou por fazer concurso público. Casada, com dois filhos e vivendo no estado do Amapá. Em 2014, quando o marido foi empossado também em cargo público, aqui no RS, ela solicitou remoção de um ano para acompanhá-lo. Foi quando o contexto começou a mudar, o ano passou e ela solicitou exoneração do cargo. Como justificativa, explica que “exercer aquela atividade causava desconforto e angústia. Tinha um desejo de trabalhar com algo que despertasse mais felicidade, onde pudesse compartilhar alegria e não tristeza”.

Questionada sobre qual o principal desafio, conta que foi descobrir o que fazer. “Entre as habilidades pessoais a decoração de festas parecia ser a mais viável. Mas transformar a ideia em negócio foi um grande desafio, ainda mais em uma cidade desconhecida”. Com muita cautela e com o auxílio de uma sócia, foi conquistando clientes e desenvolvendo as ações comerciais. Após um ano de empresa, as sócias decidiram abrir um espaço para eventos, para agregar valor ao serviço prestado. Na sequência, a decisão em comum acordo, de dar fim à sociedade, no qual Rejane seguiu como única proprietária. Em meio a tantos acontecimentos, manteve seu pensamento otimista. “Alimentar a mente com mensagens positivas e com histórias de sucesso certamente faz muita diferença”, afirma.

Em paralelo, desde 2018, envolveu-se em outro projeto. “Me tornei Consultora Mary Kay, o que despertou em mim um objetivo muito maior, me identifiquei com a empresa criada há 50 anos, com o propósito de enriquecer a vida das mulheres. Percebi que esse trabalho me traz uma realização muito maior que as decorações”. Sem conseguir conciliar as duas atividades, entendeu que uma nova mudança estava se apresentando. Foi quando decidiu vender o espaço de eventos e parte dos itens de decoração, simplificando a estrutura da Doce Encanto, que hoje oferece serviços de decoração e assessoria em eventos. Para concluir, reforça: “em momentos de grandes desafios, se permitir mudanças radicais, se abrir à novas possibilidades e manter a mente focada certamente é fundamental. Praticar meditação, oração, ter fé e pensamento positivo. Juntos, eles têm um poder imenso”.

Temos poucas garantias quanto ao futuro e isso não acontece só em períodos de pandemia. Por isso, buscar novos canais de relacionamento, melhorar o atendimento ao cliente e qualificar a equipe são iniciativas que precisam estar presentes no dia a dia de todo o empresário. Só assim será capaz de inovar, de aprimorar seus serviços e de ver o seu negócio crescer.

Aline Agatti – CRA RS-050836/O
Organizativa Consultoria Empresarial
[email protected]
http://metodogenial.online/

Jornal Design Serra (Bento Gonçalves/RS) – maio/2020

3 comentários sobre “É tempo de recalcular a rota, de reinventar-se!

  1. Seu conteúdo ficou muito bem feito, acredito que só
    precisa alcançar novas pessoas que ainda não conhece o
    seu site/blog para ter maiores resultados e tenho certeza
    que posso te ajudar nisso. Se tiver interesse pesquise no
    google pela plataforma TrafegoParaSite com Br e
    Cadastre-se!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Voltar ao Topo